Carregando

Mensagem do Presidente

"Mas afinal, por que devo me associar ao Sindtur/Serra Gaúcha? Por que tenho que pagar as taxas associativas?'
Estas são perguntas que uma ou outra vez todos nós fazemos. Eu mesmo me fiz, quando não era próximo ao sindicato patronal!
Ocorre que, ao me aproximar para saber exatamente os motivos pelos quais deveria ser associado, percebi como é importante que estejamos juntos, unidos por meio desta associação que é a única que a Constituição reconhece como legítima para negociar em nome das empresas do setor.
Houve época que, por características de seu tempo, o sindicato patronal se limitava a negociar o piso da categoria, o chamado Dissídio Coletivo. Hoje, esta é apenas uma de nossas corriqueiras tarefas.
Nosso Sindtur/Serra Gaúcha oferece hoje dezenas de convênios, cursos de formação profissional, encaminhamento de profissionais para vagas que nossos parceiros necessitam, assistência jurídica e, talvez a principal necessidade de estarmos cada vez mais próximos, influirmos decisivamente no futuro de nosso setor nas cidades que abrangemos. Hoje, nossos colegas de diretoria ocupam assentos nos mais variados conselhos das cidades: saúde, turismo, segurança, educação, e planejamento urbano. Em cada um deles, dedicando seu tempo e conhecimento para melhorar estes setores e oferecer uma perspectiva, um olhar do turismo sobre eles. Nosso sindicato se faz ouvir em todas as áreas.
Temos enfrentado o aluguel de temporada, um tema que até pouco tempo sequer estava na pauta dos legisladores e que incentiva a especulação imobiliária e encarece a vida dos trabalhadores e da classe média que pagam aluguel!
Enfrentamos desde 2012 o excesso de oferta hoteleira, procurando mostrar que o número excessivo de leitos reduz o valor das diárias, faz cair a qualidade, diminui a taxa de ocupação, empobrece o trabalhador porque reduz o chamado "pontinho", há decréscimo no ISSQN e, por consequência, os serviços prestados pelas prefeituras a todos os cidadãos também diminuem com menos dinheiro em caixa, se não houver aumento de impostos como tivemos em Gramado, em alguns casos chegando a 100% de aumento do IPTU em 2015.
Hoje, além destes temas, que quando falávamos poucos ouviam e que agora todos sentem no bolso, temos procurado demonstrar aos legisladores como um novo modelo de negócio irá sucatear o turismo na região: a venda de apartamentos por tempo compartilhado. Basta que olhemos as cidades que incentivaram este tipo de negócio. Dois exemplos: Caldas Novas e Porto de Galinhas.
Nosso perfil de turismo é absolutamente diferente destas cidades. Copiá-los é um péssimo negócio para toda nossa região.
Todos estes enfrentamentos nossa diretoria faz dedicando ao Sindtur/Serra Gaúcha seu tempo, muitas vezes usando seus próprios recursos, como telefones, carros e, como eu disse, o valioso tempo.
Só o que pedimos em troca dos colegas é que se associem, paguem em dia, recolham as taxas, participem da melhor maneira que possam.
Caso contrário, perdemos força e poucos e grandes conglomerados irão liquidar os pequenos, médios e os que hoje pensam que são grandes nas nossas cidades. Precisamos de regulamentação moderna e eficaz, que valorize a geração de emprego e renda, e não a especulação!
Temos tido inúmeros encontros com prefeitos, vereadores e deputados para sensibilizar-los que os municípios, os estados e o país, precisam urgentemente de uma legislação sustentável. O turismo hoje no Brasil está bem longe do que poderia ser. Temos uma regulamentação juridicamente insegura, economicamente predatória e que favorece a informalidade.
Temos participado também de processos decisórios importantes da vida das comunidades, auxiliando em eventos, como os realizados pela Gramadotur, e colaborando com entidades como hospitais, escolas, polícia civil, bombeiros e Brigada Militar, sempre procurando oferecer melhores condições de trabalho para a nossa região, doando material, equipamentos, cobertores, cadeiras de roda, e o que mais for necessário. Estes recursos vem de todos os nossos associados.
Por tudo isso, renovamos o convite: participem, associem-se, contribuam! Se não estivermos juntos, não teremos força alguma e precisamos continuar sendo a mola propulsora e indutora do desenvolvimento desta região. Mais do que nunca precisamos de todos.
Grande abraço,
Fernando Boscardin
Presidente Sindtur/Serra Gaúcha